<BODY> philipinas: LÁ VEM ELE!

sexta-feira, julho 14

LÁ VEM ELE!


"Super-Homem - O Retorno" estréia hoje nos cinemas brasileiros fazendo bonito. Grande parte da crítica é só elogios para o novo filme do homem de aço.


Pelo menos na imprensa gringa, o filme de Bryan Singer se deu muito bem. A revista Time fala que "Superman Returns está acima de soberbo", que emociona "tanto pelo que significa quanto pelo que mostra".

Na avaliação da Variety, o filme está longe de ser moderninho e irônico. Em vez disso, "é muito sincero e dotado de elegância artística. Grandiosamente concebido e sensivelmente desenhado".

Já a revista Newsweek rasga elogios ao diretor. "Desde o início deste épico incrivelmente trabalhado, percebe-se que o diretor tem respeito e amor pelo personagem mais importante das histórias em quadrinhos", enaltece o crítico David Ansen.

Aliás, se um bom filme de super-herói se faz com um bom ator no papel de super-herói, o novato Brandon Routh só tem a agradecer.

O jornalista Arnaldo Bloch, de O Globo, disse que nunca viu um super-homem tão legal. "[Brandon Routh] personifica tão bem o personagem que ao assistir sequer me preocupei com a fatal comparação com o finado Reeves".

Rodrigo Fonseca também gostou do novo ator. "Só uma palavra a dizer para Bryan Singer: Obrigado! Assim como fez com Hugh Jackman, o diretor, que cada vez mais sofistica sua percepção estética, revelou mais um atorzaço: Brandon Routh põe o filme no bolso a cada cena em que aparece."

Para a Veja , "Super-Homem - O Retorno" é inteligente e tem personalidade. "Singer entende o personagem. (...) as cenas de ação, tratadas com uma fineza rara no cinema, definem que tipo de homem o herói é – todo explosão e potência no calor da hora, todo cavalheirismo nos finalmentes".

PEIDOU PARA O SUPERMAN?

Não tem problema. Se você não gosta e não quer ver o homem de aço, pode assistir o homem com vagina. Ok. Não vamos sacanear "Transamérica". Quem viu a história do transexual Bree, que descobre que tem um filho e ambos partem em uma viagem de carro, garante que dá para rir e chorar. A grande atração do filme é a atuação incrível de Felicity Huffman.

Agora chega. Cansei.