<BODY> philipinas: O X-MEN DE BRETT RATNER

quinta-feira, maio 25

O X-MEN DE BRETT RATNER


Tem muita ação? Perseguição? Duelo de forças? Choque de monstros? Tem. Bem mais que os dois primeiros filmes dirigidos por Bryan Singer.

Se é isso que você procura, já pode ir ao cinema que estará bem servido. Segundo o Gibizada, “X-Men – O Confronto Final” tem efeitos especiais demais e drama de menos, mas é um bom filme. “Ainda prefiro o segundo, de Bryan Singer, porém este tem a coragem de tomar decisões definitivas que os outros não tiveram”, escreve o blog.

A preferência por Bryan Singer parece ser unânime, mas isto não significa que o resultado do terceiro X-Men tenha ficado ruim.

"O diretor Brett Ratner (A hora do Rush) pode não ter a criatividade para lidar com tantos personagens como seu colega Bryan Singer, que comandou os dois primeiros filmes e desistiu do terceiro para assumir Superman - O retorno. Mas ao menos ele consegue dar um fecho digno à trilogia preservando a metáfora fundamental da obra de Stan Lee", disse Ricardo Calil, do No Mínimo.

Para Bruno Porto do Globo, tirando um problema ou outro, o novo diretor também deu conta do recado. "Por outro lado, o visual dos filmes de Bryan Singer é superior ao deste, que (supostamente) é o último longa da série. Outro problema do filme de Ratner é o excesso de personagens", escreveu.

Mas chega de brigas Ratner vs Singer e vamos falar do Wolwerine Hugh Jackman. O site Contact Music conta que a esposa dele, Deborra-Lee Furness, faz o ator colocar a roupa do herói para apimentar o sexo. Jackman confirmou que a mulher adora o figurino cabeludo de Wolwerine e disse que os produtores terão de arranjar outro, caso queiram filmar outra sequência do filme. "Ela não vai me deixar devolver", contou o ator.

Você tá vendo a farofada? Na época de Bryan Singer não tinha isso.