<BODY> philipinas: A JAULA DE GAROTINHO E O PROTESTO DE ROSINHA

quarta-feira, maio 3

A JAULA DE GAROTINHO E O PROTESTO DE ROSINHA


Uma colega sofredora que cobre a greve de fome do ex-governador do Rio conta que o protesto virou atração turística.

Na sede do PMDB, onde Garotinho pode ser visto cabisbaixo, sentado no sofá, a única coisa que separa o marido de Rosinha com o mundo injusto, cruel, calunioso e pecaminoso é uma janela de vidro. Ninguém entra na sala. Mas, do lado de fora, todos querem dar uma olhadinha. São crianças, jornalistas e evangélicos sempre observando o ex-governador. “A situação é muito ridícula. Garotinho dorme, senta, bebe água e lê o clipping das notícias que falam mal dele. Quando cheguei lá, antes do quebra-pau, três senhoras rezavam perto da janela com os olhos fechados. Não perguntei se era uma oração, mas como a cara de sofrimento era muito grande, também podia ser dor de barriga”, contou a colega.

Ontem, durante uma manifestação de policiais civis e agentes penitenciários em frente à sede do PMDB, Rosinha (na foto acima de Carlos Ivan - O Globo) desceu e encarou geral. Disse para os manifestantes que o marido está definhando lá em cima. "Os que debocham não conhecem o poder e o peso da mão justa do meu Deus”, bradou a governadora do Rio. Sério.

Manda eles pararem? É que meu Deus é impaciente e não agüenta mais tanta tosqueira.