<BODY> philipinas

terça-feira, julho 12


OS ÚLTIMOS DIAS DO GRUNGE

O diretor Gus Van Sant está de volta com o filme "The Last Days", inspirado na vida (e morte) do roqueiro Kurt Cobain. Michael Pitt, de "Os Sonhadores" e "Hedwig", é quem faz Blake, o personagem principal. O diretor não usa os nomes verdadeiros - nem para a Courtney Love -, já que se trata de uma obra inspirada.

Quem viu o filme, garante que o ator (um dos melhores desta nova geração de Hollywood, na minha opinião) não faz feio ao interpretar Kurt Cobain.

"The Last Days" é o filme que finaliza a trilogia do diretor sobre histórias que foram manchetes em diversos tablóides. "Gerry", de 2002, contava a história de dois caras que se perderam no deserto e "Elephant", em 2003, narrava a matança em escolas norte-americanas (como o famoso caso de Columbine).


As narrativas dos três são bem parecidas. Em "The Last Days", por exemplo, a câmera de movimentos devagar-quase-parando mostra o extremo sucesso e, ao mesmo tempo, a extrema solidão de um jovem músico que culmina com o fim de sua vida.


A atenção de Gus Van Sant para os detalhes é traço marcante de seus filmes. O diretor se aproxima tanto dos personagens que dá para sentir o conflito vivido por eles como se acontecesse conosco. Com isto, isenta o telespectador de quaisquer julgamentos (o que pode ser muito chato para alguns).


Os fãs do grunge são retratados no filme como sanguessugas da fama de Cobain. Em uma das cenas, o personagem principal entra em colapso enquanto assiste, na MTV, a um clipe da banda Boyz II Men.

"The Last Days", dizem, é melhor que o último de Gus Van Sant, "Elephant" (filme vencedor da Palma de Ouro em Cannes). E pode deixar que eu não vou contar o que acontece quando Blake morre.