<BODY> philipinas

domingo, junho 19


PEIDOU!

Luma de Olveira desistiu da refilmagem do clássico de Nelson Rodrigues, "A Dama do Lotação".

Afirmando ter vergonha de estrelar o filme - que tem fortes cenas de sexo -, Luma disse que não o faria por causa dos filhos. O receio dela, pelo que entendi, é que os filhos pensem que aquela no cinema é a mãe deles.

O assessor de imprensa, o irmão Mem de Oliveira, é quem conta para a Folha: "O filme tem muitas cenas de sexo e para a cabeça deles [os filhos da atriz] seria difícil aceitar e dissociar a imagem da personagem da de Luma".

O filme dirigido por Neville De Almeida, em 1978, ganhará uma nova versão também dirigida por ele. Mas agora que Luma desistiu, quem fará Solange?

As enquetes estão por todos os lados. As mais cotadas para o papel são Juliana Paes, Deborah Secco, Cléo Pires, Fernanda Lima (!), Sheila Carvalho, Vera Fischer, Luana Piovani e por aí vai.

Juliana Paes é a mais votada, mas é bom lembrar que a eleição não é para a capa da Playboy. Afinal, não é só de uma gostosa que o papel precisa. A casada e pura Solange, a vagaba do lotação, possui uma safadeza cínica, sonsa, escondida. E que, se não interpretada corretamente (como Sônia Braga fez), estragaria o filme.

Só para se ter uma idéia, segue abaixo um trecho do conto. Neste pedaço, Solange revela o segredo para o marido Carlinhos:

"Sem excitação, numa calma intensa, foi contando. Um mês depois do casamento, todas as tardes, saía de casa, apanhava o primeiro lotação que passasse. Sentava-se num banco, ao lado de um cavalheiro. Podia ser velho, moço, feio ou bonito; e uma vez - foi até interessante - coincidiu que seu companheiro fosse um mecânico, de macacão azul, que saltaria pouco adiante.
O marido, prostrado na cadeira, a cabeça entre as mãos, fez a pergunta pânica:

— Um mecânico?

Solange, na sua maneira objetiva e casta, confirmou:

— Sim.

Mecânico e desconhecido: duas esquinas depois, já cutucara o rapaz: "Eu desço contigo". O pobre-diabo tivera medo dessa desconhecida linda e granfa. Saltaram juntos: e esta aventura inverossímil foi a primeira, o ponto de partida para muitas outras. No fim de certo tempo, já os motoristas dos lotações a identificavam à distância; e houve um que fingiu um enguiço, para acompanhá-la. Mas esses anônimos, que passavam sem deixar vestígios, amarguravam menos o marido. Ele se enfurecia, na cadeira, com os conhecidos. Além do Assunção, quem mais?

Começou a relação de nomes: fulano, sicrano, beltrano... Carlinhos berrou: "Basta! Chega!".

Em voz alta, fez o exagero melancólico:

— A metade do Rio de Janeiro, sim senhor!"


E agora? Entendeu o medo da Luma?