<BODY> philipinas

sexta-feira, maio 6


PRINCESA DE CERA

Paris Hilton é a estrela de "House of wax", que estréia hoje nos EUA (e sei lá mais onde).

Não se debocha de outra coisa. Só se fala na casa de cera. O filme é classificado como terror-trash, mas essa, com certeza, não era a intenção do diretor (Jaume Serra), que pretendia assustar a platéia de verdade. Não conseguiu.

A revista Rollingstone achou o filme um amontoado de clichês com elenco inadequado. "No final, tem um incêndio enorme. Aí fica bom", escreveu.

Em listas de discussão pela internet, fãs do clássico homônimo de Vincent Price dizem que nem para filme B "House of Wax" serve.

No dia da estréia, o site da CNN entrevistou a modelo, empresária e celebridade que prefere ser chamada, simplesmente, de atriz:

CNN: Então todo esse trabalho - festas, passarela, reality show - foi só um caminho para a carreira de atriz?
Hilton: Acho que sim.

CNN: Você lê sobre o que falam de você? Você lê os tablóides?
Hilton: Eu não leio nada. Eu só olho as fotos para ver o que eu tava vestindo na semana passada. E se eu tava bonita.

CNN: Você lê os blogs?
Hilton: O que é isso?

CNN: Hmmm. São aquelas coisas na internet onde as pessoas escrevem notícias e tal.
Hilton: Não, eu não leio nada na internet a não ser o meu e-mail no AOL. Não gosto de pessoas que sentam em computadores o dia inteiro para escrever sobre quem elas nem conhecem.

CNN: Paris, você acaba de descrever o meu trabalho.

(Rob Shuter, empresário dela, ri)

CNN: Por que você é tão popular?
Hilton: Não sei. Talvez por ser eu mesma. Eu não sou igual aos outros. Eu sou uma princesa americana.


*****
MAIS CINEMA. Veja o making of que fala sobre o vôo do novo super-man. Tá mais rápido que uma bala. Aqui no quicktime e aqui no media player.

CRUZADAS DE DIREITA. Para a Folha de São Paulo, Ridley Scott "acabou realizando um filme tão inexpressivo quanto o rosto de seu ator principal".

Para o Globo, "Cruzada é mais Tróia do que Gladiador". "O ator [Orlando Bloom] ganhou músculos, mas está longe de ter a presença de um Russell Crowe", disse o jornal. Longe de ser um Russel Crowe? Taí um bom motivo para ver o filme.