<BODY> philipinas

quinta-feira, maio 12


LIVRINHOS!

A Bienal do Livro começou hoje no Rio de Janeiro. O evento, que vai até o dia 22 de abril maio, reuniu várias celebridades da literatura (ou não) para a cidade.

Olha quem veio: a francesa Lolita Pille. A escritora, "patricinha" declarada que narra em seus livro histórias de sexo, drogas e rock n´roll, já chegou causando surpresa.

A escritora que em seu primeiro livro, "Hell", conta a história de meninas ricas e carudas que odeiam pobres e discriminam pessoas de cabelo pixaim, escolheu a favela da Rocinha para visitar. Nem teve medo de levar um tiro de bazuca na cabeça.


- Coió nada, gente. Aqui ninguém leu meu livro.

Outra celebridade visitando a cidade a convite da Bienal é Tom Wolfe, da Santa Trindade do new journalism. O escritor já chegou e, no Copa, deu uma coletiva falando sobre o livro "Eu sou Charlotte Simmons".

Wolfe também comentou sobre os presidentes George Bush, Bill Clinton e o affair deste com Monica Lewinsky ("daria uma boa história para um romance").

Para Wolfe, Bush é o "soldado" ideal para cuidar dos EUA em situações terroristas como a do 11 de setembro. Disse para o Globo: "Se ele obtiver sucesso em levar a democracia ao Oriente Médio, será visto como um presidente de visão".

Bem, pelo menos o livro dele parece ser interessante.

Em "Eu sou Charlotte Simmons", Wolfe é Charlotte, uma caloura do interior que se deslumbra ao conhecer a elite no campus de uma universidade americana.

O autor narra, com realismo impressionante, a história da vida dos estudantes. Segundo ele, o livro é um “carnaval de cenas de sexo”.

A Bienal também traz Jô Soares para divulgar "Assassinatos na Academia Brasileira de Letras", Julia Lemmertz para ler Sartre, Suzana Vieira para interpretar Clarice Lispector e Kirchner, que só ficou para a abertura.