<BODY> philipinas

quarta-feira, maio 25


BIANCA, DE VERSACE, NO JÔ

Ontem, quem deu pinta no programa do Jô foi a drag Bianca Exótica.

Ao ser chamada por Jô, Bianca Exótica mal sentou e já quis falar sobre a emoção de estar ali. "Olha, Jô... Eu vi a Xuxa, a Sílvia Popovic e o George Benson sentar aqui. Logo pensei, 'nossa, qualquer dia eu vou lá, seja ele ou ela' e, olha só, estou aqui", disse, emocionada.

Bianca passou a mão no cabelo inúmeras vezes. Sentiu-se bonita. Perguntada sobre os estilistas nacionais e internacionais que gostava, citou o amigo Alexandre Herchcovitch, o italiano extravagante Roberto Cavalli e Versace. "Mas Versace da época do Gianni, não agora com a Donatella", frisou.


Jô: "Você não parece gostar muito de Channel..."
Bianca: "Adoooro! Adoro Channel pra almoçar, por exemplo."

A platéia ri, mas, ao final da entrevista, falta assunto. O quê perguntar para Bianca Exótica? A drag já havia falado sobre a Parada Gay - que acontece este fim de semana em São Paulo - e promovido as festas que trazem a cantora Deborah Cox e o DJ Peter Rauhofer.

Restou, então, falar sobre as aulas de inglês do professor Edson Soares (ela mesma, que ensina a língua para adultos). "Eu dou uma aula bem light", explicou. "Visto moleton, tênis Nike, jeans...".

Quando perguntada se sofria algum tipo de preconceito na sala de aula, ou quando havia reunião de pais, Bianca explicou: "Os alunos passaram a me respeitar, Jô. Com a minha competência eu acabei com o preconceito. Eles perceberam que podem vencer na vida, como eu venci."


Jô: "Claro! Porque você é um sucesso!"
Bianca: "Exato!"

E estamos conversados.