<BODY> philipinas

quarta-feira, janeiro 12


BORING GRAMMY

Saem as indicações ao Grammy e, com elas, algumas explicações e confirmações sobre o mundo da música.

Alguém ainda tem dúvida que a apresentação de Bjork nas olímpiadas foi só para alcançar uma fatia maior de público mundo afora?

Bem, deu certo. Pela primeira vez, a cantora ganha uma indicação importante na premiação musical. Bjork concorre com a música "Oceania" na categoria Melhor Performance POP - Vocal Feminino, junto com a "The First Cut Is The Deepest" de Sheryl Crow, "Sunrise" de Norah Jones, "What You Waiting For?" de Gwen Stefani e "You Had Me" de Joss Stone. A esquimó também concorre com o seu Medúlla na categoria de melhor álbum de música alternativa.


- Au trai to conquer America!

Quem seria o grande vencedor da noite do Grammy?

Eu chuto, assim como já disse em um post mais abaixo: Kanye West. A prova disso? Bem, posso até estar enganado, mas quem concorre com ele na categoria de melhor disco do ano não é grande coisa.

Exemplo: o disco-cafona "Genius Loves Company" de Ray Charles & Vários Artistas só está lá como homenagem póstuma. O "American Idiot" de Green Day é legal, mas, hey, tão chamando americano de idiota de novo. Alicia Keys fez bonito em "The Diary Of Alicia Keys", mas tá longe de ter o melhor disco do ano. O último que, nem com chuva de sapos, tem chances de vencer o "College Dropout" de Kanye West é o "Confessions" do Usher. E nem preciso explicar o porquê.

Os Scissor Sisters também estão no Grammy deste ano. Aparecem, junto com Basement Jaxx, Chemical Brothers, Kylie Minogue e Britney Spears na competição de melhor álbum dance(?).

A cerimônia de entrega acontece no dia 13 de fevereiro. O canal Sony transmite ao vivo o evento. Enquanto isso, na Grã-Bretanha, Franz Ferdinand lidera as indicações para o Brit Awards. Lá a competição parece ser sobre música mesmo.