<BODY> philipinas: Abril 2004

sexta-feira, abril 30


* Michael Jackson chegou pontualmente ao tribunal. Esperando por ele, dez acusações. Dentre elas, abuso sexual de menores, extorsão, rapto, cárcere privado e embriaguez de um menor de idade. Para todas, é inocente. Foi o que ele disse, agora, na Corte Superior do condado de Santa Bárbara, onde toda a imprensa mundial se acotovela por notícias. Se Michael diz a verdade ou não, não me interessa. Aliás, você colocaria a sua mão no fogo por ele? Centenas de fãs sim. Aguardando o ídolo, eles seguravam, na porta do tribunal, cartazes que diziam "Michael, Deus e nós sabemos que você é 100% inocente". Peraí. Será que Deus tá sabendo disso?

foto alterada por mim. o michael não faria isso. ele é fofo

- Aqui ó!


* Rodrigo Santoro foi eleito pela revista People uma das pessoas mais bonitas do mundo. Legal. Quem deve estar amando isso, eu repito, é a ex-namorada dele. Lembra quem? Costumava ser uma das mulheres mais bonitas do Brasil. Mas agora o que se sabe dela é só acusação de apologia às drogas e processos de Siro Darlan por sua peça infantil e mais confusões... A última que me lembro dela foi uma declaração que o “Ronaldinho Gaúcho é gato”. Engraçado a People não ter percebido tal beleza no craque da seleção. Tinham que consultar Luana Piovani pra fazer a lista.

* Já tinha visto Kill Bill. E fui ver de novo no cinema. Excelente. Uma pena que o Brasil esteja tão atrasado nas exibições. Kill Bill - Volume 2, que chega aqui só em outubro, já estreou em países do primeiro mundo faz tempo. Até a Argentina já viu a continuação. Acredita? Li na revista Bala.

quarta-feira, abril 28


Pantera comemora 40 anos

O aniversário é da Pantera Cor de Rosa, mas quem ganha o presente é você. Ok, não fui eu que escrevi isso.

Assim como a boneca Barbie (a loura-cacura), a Pantera Cor de Rosa também é quarentona. E as comemorações de seu aniversário tomam conta do mês de abril. O que você ganha com isso? Bem, a MGM vai lançar, em mais de 100 países, camisetas feitas por Thomas Pink (um designer britânico super rosa), promoções em cassinos de Las Vegas, acessórios de golf (!), roupas esportivas para mulheres, bicicletas e aquelas motinhas Vespa. Todos os produtos, claro, com a marca da Pantera. Ou seja, tudo beeeem rosa.


Pantera e convidados, magníficos, em chill out


Confesso que nunca fui muito fã do desenho. O mais interessante na Pink Panther, pra mim, é a trilha do falecido Henry Mancini. E como ninguém aqui vai querer uma Vespa da Pantera, - ainda bem - o que nos sobra é comprar o CD comemorativo. O Pink Panther´s Penthouse Party traz remixes para clássicos de elevador (como 'Fever' e 'Garota de Ipanema') feitos, respectivamente, por Gabin e Pizzicatto Five. O clima de chill out da festa super 60s da Pantera também traz duas músicas do francês Dimitri (tiradas do álbum 'Sacrebleu') e remixes excelentes do tema da Pantera (de Mancini) feitos por St. Germain e Fischerspooner (uma das atrações principais do evento-não-agüento-mais-ouvir-falar-skol-beats).

O disco consegue trazer o clima debochado e très chic da Pantera Cor de Rosa e ajuda a esquentar os tambores para o novo filme do felino que tem a participação de David Beckham e as presenças confirmadas de Steve Martin (como inspetor Clouseau), Kevin Kline, Beyoncé e o francês Jean Reno.

A Pantera merece. Aliás, o "rosa" é uma cor bem legal. Sempre acompanhou personagens "felizes" como a Barbie, a própria Pantera, a Penélope Charmosa... O que o estraga é o diminutivo, o "rosinha". Lembra coisas fofinhas, chatinhas, governadoras... Viva a Pantera!

Corrente

Instruções:
1. Pegue o livro mais próximo de você;
2. Abra o livro na página 23;
3. Ache a quinta frase;
4. Poste o texto em seu blog junto com estas instruções.

"Quando não estamos, tenho vontade de rasgar aquele romance idiota em pedacinhos e obrigá-lo a arranjar um emprego decente". (Como ser Legal - Nick Hornby)

terça-feira, abril 27


Não vi, mas imagino

Eu não vi a Maria Clara batendo na Laura. Nem fui visitar a casa da rua ao lado. Não jantei direito. Não fui pra academia. E como vocês perceberam, nem postei nada aqui no blog. Fiquei, todo esse tempo, escrevendo o prometido para a revista. Mas não tem problema. O mais legal disso tudo é que o trabalho enobrece o homem. E é reconhecido quando feito com amor e dedicação. Assim aconteceu quando entreguei o texto ao chefe que disse, educadamente: “Tá ruim. Faz tudo de novo”.

Eu posso imaginar como Maria Clara arrebentou a cara daquela filha da puta. Perfeitamente!

domingo, abril 25


Não saio enquanto a gorda não parar de cantar

Take me to heart and I'll always love you
And nobody can make me do wrong
Take me for granted, leaving love unsure
Makes will power weak and temptation strong

A woman's only human
You should understand
She's not just a plaything
She's flesh and blood just like her man
If you want a do-right-all-day woman
You've got to be a do-right-all-night man

They say that it's a man's world
Well you can improve that by me
And as long as we're together baby
Show some respect for me

"Do Right Woman, Do Right Man", Aretha Franklin

terça-feira, abril 20


Namoro ou amizade?


Tanto faz. A mensagem é o que importa.


Que a Xuxa se preocupa com a educação das crianças brasileiras, isso todos já sabem. Depois de parir a Sasha, então, parece que esta preocupação aumentou. Recentemente, desfez a parceria com Marlene Mattos (que comandava todos os passos da apresentadora) e agora apresenta um programa só para crianças. Tal liberdade artística possibilitou Xuxa de usar, na manhã de hoje, uma camiseta como esta da foto acima (capturada por Rafael), na qual duas meninas (vestidas de saia) aparecem de mãos dadas.

Seria a Xuxa se preocupando com uma educação mais moderna? - adequada para os tempos atuais? Ou simplesmente não se preocupando com o que o desenho estampado em sua camiseta quer dizer?

Bom, pelo menos na minha infância, se a Xuxa fazia marias-chiquinhas, as meninas imitavam. Nada demais, então, usar esta blusa, certo? Sinal dos tempos.

segunda-feira, abril 19


Momento Spam

Recebi este e-mail, até agora, de três "amigos". Ambos acharam importante passar esta informação pra frente. Pra colocar aqui, tentei melhorar o texto mal escrito que conta a história de um "traficante" que te ameaça, por telefone, para que você compre cartões telefônicos pro celular dele. Um perigo, menina. Olha isso:

"Um homem liga pra sua residência, ou trabalho, identificando-se como funcionário da Telemar, avisando que o seu número ficará desligado por duas horas. Meia hora depois, liga o suposto funcionário perguntando quem é o assinante do telefone. A partir daí, ele diz que é traficante e, sob ameaças de morte, pede para você comprar 30 cartões da Tim, 20 cartões da Vivo e 10 cartões da Claro. Cada um no valor de 15 reais (totalizando, mais ou menos, 900 reais). Depois, o tal traficante desliga e liga de volta, pedindo os números de seu cartão de crédito para que ele possa carregar o celular dele. Ele se identifica como Renato, André ou outro nome qualquer (nunca se sabe). O importante é passar essa informação para todas as pessoas possíveis, galera".

Dá pra acreditar em tamanha idiotice? Eu tenho várias perguntas: por que o traficante liga e desliga o telefone tantas vezes? Pra criar climas de tensão dignos de filme de suspense? Por que a operadora que ele mais usa é a Tim e não a Claro? (que ficou com uma demanda de, somente, 10 cartões). Outra coisa, se a pessoa não tiver cartão de crédito, ela morre?

Sobre a identidade do criminoso, (na parte mais ridícula do spam) a escolha de nomes simples como Renato e André dão a entender que a ação pode estar sendo feita por um Veberson, um Maikon ou um Wandiscleyson. Portanto, passem adiante esta informação também.

domingo, abril 18


Olha só, tipo assim, já volto.

quinta-feira, abril 15


Rocinha, por favor, uma bala perdida aqui pra minha colega

Dá pra acreditar que ainda tem gente que não sabe o que acontece nos morros do Rio? Um professor que costuma dar aula na Rocinha veio usar os nossos computadores para enviar e-mail, dizendo que lá não havia condições. Foi interrompido por uma menina daqui do trabalho que quis saber o porquê: "Lá não tem computador?"

O espanto foi geral. Eu não consegui rir porque ainda tinha esperanças de que uma pequena distração poderia ter provocado a pergunta idiota. Mas o professor largou o teclado: "Você não sabe o que tá acontecendo na Rocinha?" A vergonha foi, levemente, tomando conta do rosto da menina, que arriscou: "Tá tendo confusão lá?" Depois dessa, risos constrangedores tomaram conta da sala. Motivo para o riso não tem. Mas ter o bom humor como aliado é melhor que fuzilar a colega com uma AR15. Eu não resisti. Perguntei em que mundo ela vivia. Ela riu. Disse que tava sabendo de uma confusão por lá sim, mas como na Rocinha sempre tinha confusão, não se importou muito.

Vocês querem uma ficha da ignorante? Ela não é criança. Tem 24 anos. É loira. Mora em Ipanema. Trabalha, todos os dias, usando um computador, conectado à internet, de frente pra cara dela. Se ela navega, por onde é? Provavelmente pelo Par Perfeito. Quando chega em casa - e isso eu posso afirmar com toda certeza - não liga a televisão, não conversa com ninguém e se conversa, seja com amigos por telefone ou com os próprios pais, eles, provavelmente, também não sabem de nada.

Eu até poderia dar um desconto para a falta de conhecimento da amiga se a guerra (sem aspas mesmo) na Rocinha tivesse acontecido há poucos dias. Qualé. O problema não é só de quem vive no morro. Também atinge o umbigo da nossa colega. Ela não conhece ninguém que mora na Barra? No trabalho tem um monte. As amigas dela não fazem compras no Fashion Mall?

Quando perguntei em que mundo ela vivia, era por pura inveja. Deve ser um mundo maravilhoso.

quarta-feira, abril 14


Sou louco por ti, América

sou meiga
Ouvir Caetano sussurando “Love for Sale”, a capella, é meio constrangedor. Mas não tem outra solução. Não há escapatória. O clima de intimidade é onipresente no novo CD do baiano, “A foreign sound”, só com músicas em língua inglesa.

A regravação de clássicos pop americanos, todos sabem, não é novidade alguma. Diversos gringos (George Michael, Rod Stewart, Cindy Lauper) já fizeram o mesmo. Mas o que separa Caetano de todos eles é o dendê. Músicas como “Summertime”, “Love me tender” e “Body and soul” parecem ser de sua autoria quando cantadas daquele jeito manso e com o sotaque típico de uma baianidade nagô, Odara.

É beleza pura. Quem mais canta “If it´s magic”, de Stevie Wonder, daquela maneira? Caetano não estragou “Come as you are”, do Nirvana, como a maioria (dos bobos) supunha. A chatinha “Stardust” (famosa com Frank Sinatra), por exemplo, ficou mais interessante na voz dele. E se “Love for Sale” traz a saudade da versão cantada por Ella Fitzgerald, o sambinha em “The man i love” leva tudo embora. É um disco supimpa. Enquanto o ministro Gil faz homenagem à fumaça do reggae, o amigo Veloso prefere celebrar o doce da música pop americana. Ainda bem.

terça-feira, abril 13



/zaraia é culta; gente linda que faz.
/zaraia, tipo assim, é super cabeça.
Na foto acima, /zaraia é parte da arte; quase uma pintura...
/zaraia é minha nova musa.

segunda-feira, abril 12


Me fala que é mentira. Subir muros pra acabar com o tráfico de drogas? Até minha vó sabe que isso não adianta. Mas a Rosinha é esperta. Vai colocar aqueles cacos de vidro em cima. Senão dá pra pular, sabia?

quinta-feira, abril 8


Monólogo

Nelson não entendia o sucesso de gente imbecil. Não compreendia como alguém, só por ser simpático e bonito, podia fazer mais sucesso que ele, que era arrogante - admitia - mas pelo menos era apresentável e tinha neurônio - dizia.

- Pega o Bernardo por exemplo. O que o pessoal vê naquele cara? Só fala merda, cheio de frase feita, só pensa imbecilidade, uma anta! Aliás, não só ele. Se tivesse concurso pra imbecil nessa cidade, todo mundo passava.

Dona Consuelo já dormia no sofá. Sempre que sentava para ver televisão com o neto - com quem se mudara para o Rio de Janeiro - dormia. Era da natureza de Nelson reclamar, mas a situação tinha piorado depois que saiu de Porto Alegre. "Não consigo entender os cariocas com suas felicidades gratuitas, suas socializações e discussões tão aguadas quanto o chopp que bebem", comparava.

No fim de semana aconteceria o churrasco do pessoal da faculdade. Nelson não fazia questão de ir. "Esse pessoal não sabe nem fazer churrasco. Não sabem nem o que é carne. Vão ficar bebendo até cair e falando o dobro de merda que costumam dizer", disse para a avó. O telefone interrompeu o monólogo:

- Alô, Nelsinho. É a Vivi. Beleza?
- Fala, garota.
- E aí? Tu vai no churrasco da galera?
- Não sei. Por que?
- Pô vamu sim, cara. Animaê! Tu é muito desanimado. Tem que sair mais!
- Que horas você vai?
- Pô, três e pôca.
- Então eu passo aí pra te pegar.

Enquanto liga o carro, pensa: "o churrasco pode ser trouxa, mas pelo menos uma buceta eu como". Pega Viviane em casa. No caminho, para o espanto da colega, pergunta se ela não prefere ir para o Motel. Atropela o silêncio e continua: "Eu te conheço, Viviane. Sei que você é esperta. Vai dizer que não quer dar pra mim? Sei que você não prefere aqueles idiotas bêbados que a gente vai encontrar daqui a pouco. Pensa bem...".

Viviane solta o ar e fala, pacientemente: "Nelson, tu é muito chato. Reclama mais que a minha irmã. Quer saber? Homem pra mim tem que ser idiota mesmo. Beber com os amigos, não me encher o saco e vir com o pau duro na hora certa. Se eu quisesse gente chata, exigente, complicada e cheia de dedos, eu namorava uma mulher. E também, eu amo picanha. Então toca pro churrasco e cala a boca".

Nelson acelerou. Xingou e humilhou a amiga loira da faculdade enquanto não chegava na porra do sítio na porra do fim do mundo - como repetia toda hora. Só parou o carro quando percebeu que ela dormia.

quarta-feira, abril 7


Uma mulher ganhou o BBB?

Todos os jornais estão falando que, pela primeira vez na história do programa, uma mulher ganha o Big Brother Brasil. Sei não. Acho que isso tá longe de ser verdade. Sinceramente, olhando a foto abaixo, onde está a mulher?


- E aí, beleza?


Não estou duvidando da sexualidade de Cida, mas tentando achar a sua feminilidade. O cabelo curtinho, o corpo troncudinho e o jeito forte que a vida dura lhe impôs fazem da ganhadora do BBB4 um Romário de saias. Aliás, de saias nada. Quem acompanhou o programa viu que Cida estava sempre de calça, bermuda e short.

Por isso não acredito em mudança alguma. Nós, brasileiros, ainda acreditamos que para ganhar 500 mil reais tem que ser muito macho. E Cida foi. Uma mulher como Juliana (ou mesmo Cristiano), pobre ou rica, que usa brinco, saia, é meiga e menina cuti-cuti vai dificilmente ganhar o prêmio. Dinheirão é coisa pra homem. A feminina injustiçada tem é que se virar pra casar com as Cidas (os brothers). Não é assim?

terça-feira, abril 6


Assalto no centro do Rio deixou de ser um bom negócio

Pelo menos para o assaltante que atua na tumultuada Avenida Rio Branco. Hoje, um ladrão que tomou o celular de um engravatado de 20 e poucos anos suou pra correr de sua vítima. Gritos de “pega!, pega!” motivaram mais duas pessoas para a corrida atrás do assaltante que atravessou boa parte da avenida e só foi parar quando bateu em uma parede de vidro de uma agência do Banco Real (perto da Rua do Ouvidor) que o fez cair no chão. Só assim deu tempo da polícia chegar. O povo se aglomerou para ver o bandido sendo algemado e colocado dentro do camburão. E o que ficou nas ruas foi a comemoração entre os colegas de terno e gravata que, pelo visto, se exercitam mais que os policiais.

segunda-feira, abril 5


'and world peace...'

O concurso para Miss Brasil de 2004 promete. Marlene Mattos, “o Boni da Band”, anda recrutando gente “muderna” e formadora de opinião para fazer parte do júri que escolherá a mulher mais bonita do país. A Bandeirantes, que - lógico - transmite o concurso no dia 15 de abril, já tem Erika Palomino, Fause Haten, Luma de Oliveira e Luana Piovani como presenças confirmadas-seja-lá-fazendo-o-quê no evento. Ou seja, não dá pra não assistir. Trash é apelido.

Marcelo Sommer, outro dos 457 mil profissionais contratados por Marlene para a Band, que cuida do visual de todos os apresentadores da emissora, irá supervisionar o evento, desenhar os maiôs e fazer a coroa da miss (eu não tô escrevendo isso). O jornalista Joaquim Ferreira dos Santos foi um dos convidados. E hoje, em sua coluna, explica porquê recusou o convite da fancha. Hein? Quem disse isso?

sexta-feira, abril 2


O que eu faço? Enfio dedos no cu e rasgo de tanta raiva?