<BODY> philipinas

quinta-feira, julho 31


2 Dias Depois...

...de ver o filme "Extermínio (28 days later)", continuo escutando a trilha sonora. É viciante. E tudo culpa do Danny Boyle. Falando do cara, lembro da primeira vez que vi "Cova Rasa". Naquela época, a gente entrava no cinema pra ver qualquer coisa que estivesse passando. O diretor era estreante, nunca tinha ouvido falar. O filme, nem foi propagandeado. E foi surpreendente. Aliás, não tem coisa melhor que sair do cinema depois de um filme bom. É tão bom quanto os 5 minutos depois daquilo (vocês sabem). "Cova Rasa" trazia Ewan McGregor, um elenco de primeira e um roteiro tesudo. Não era nada "cabeça". Era filme pop europeu. E nisso, o inglês Danny Boyle tira de letra. É... cinema pop europeu dá de dez em qualquer norte-americano do mesmo gênero. Normalmente, são tramas com diálogos inteligentes, música casando perfeitamente com imagem e contexto, câmeras diferentes, temas contemporâneos e cenas de sexo e nudez reais. Se pensar bem, é o oposto do que se faz em Hollywood.


Hello!


Tudo bem, Danny Boyle errou fazendo "A praia" com o DiCaprio maconheiro e aquele da Cameron Diaz com o Ewan McGregor (escapuliu o nome). Não aguentou o tranco (lê-se dinheiro). Mas em "Extermínio", acerta em cheio. O filme atordoa. Quando saí do cinema, percebi meu corpo tenso e dolorido. O filme tem energia, trilha sonora deslumbrante e elenco com caras novas que dá o tom perfeito para o desespero das personagens que vivem numa Inglaterra deserta e cheia de infectados zumbis de olhos vermelhos. Falando assim, parece qualquer filme de terror trouxa. Nem...não é pra tomar susto. É pra ficar tenso e curioso até aquilo acabar. E querer ver de novo. Aproveita enquanto está em cartaz.