<BODY> philipinas: Julho 2003

quinta-feira, julho 31


2 Dias Depois...

...de ver o filme "Extermínio (28 days later)", continuo escutando a trilha sonora. É viciante. E tudo culpa do Danny Boyle. Falando do cara, lembro da primeira vez que vi "Cova Rasa". Naquela época, a gente entrava no cinema pra ver qualquer coisa que estivesse passando. O diretor era estreante, nunca tinha ouvido falar. O filme, nem foi propagandeado. E foi surpreendente. Aliás, não tem coisa melhor que sair do cinema depois de um filme bom. É tão bom quanto os 5 minutos depois daquilo (vocês sabem). "Cova Rasa" trazia Ewan McGregor, um elenco de primeira e um roteiro tesudo. Não era nada "cabeça". Era filme pop europeu. E nisso, o inglês Danny Boyle tira de letra. É... cinema pop europeu dá de dez em qualquer norte-americano do mesmo gênero. Normalmente, são tramas com diálogos inteligentes, música casando perfeitamente com imagem e contexto, câmeras diferentes, temas contemporâneos e cenas de sexo e nudez reais. Se pensar bem, é o oposto do que se faz em Hollywood.


Hello!


Tudo bem, Danny Boyle errou fazendo "A praia" com o DiCaprio maconheiro e aquele da Cameron Diaz com o Ewan McGregor (escapuliu o nome). Não aguentou o tranco (lê-se dinheiro). Mas em "Extermínio", acerta em cheio. O filme atordoa. Quando saí do cinema, percebi meu corpo tenso e dolorido. O filme tem energia, trilha sonora deslumbrante e elenco com caras novas que dá o tom perfeito para o desespero das personagens que vivem numa Inglaterra deserta e cheia de infectados zumbis de olhos vermelhos. Falando assim, parece qualquer filme de terror trouxa. Nem...não é pra tomar susto. É pra ficar tenso e curioso até aquilo acabar. E querer ver de novo. Aproveita enquanto está em cartaz.

quarta-feira, julho 30


* Alguns chamam de homenagem. Outros de influência. Eu chamo de plágio. E é isso que o Justin Timberlake anda fazendo. Copiando Michael Jackson. Gritinhos, dancinhas e música totalmente iguais. Mas o garoto é esperto. O som faz lembrar o bom Michael. O de "Off the wall". Já ouviram "Rock your body" do Timberlake? Aquilo não é "Rock with you" do Jackson? Vale copiar desse jeito? Mas peraí. Você pode dizer que é assim que o mundo roda. E que não é bem imitação. E que se Justin é filho de Michael, este é filho de Fred Astaire com James Brown. Assim como Madonna é cuspe de Debbie Harry (doeu admitir). Mas não é bem por aí. O problema é que ele é igual ao pai. Quer imitar o pai. Qual a graça? Vamos para a vida real, exemplificar melhor esta situação.

Por mais que você não queira, de tanto estar com os seus pais, você vai acabar apresentando, ao longo da vida, traços iguais aos deles. Isso poderia ser chamado de influência. Agora...você já conheceu alguém que se esforça pra ser igual à própria mãe? Não é patético? Será que essas pessoas sabem que se fizerem tudo igual aos pais, não há evolução? Será que estas pessoas compram discos da Britney Spears?

* Assistiram "Extermínio"? Que barato!

* Viram o comercial da Gap com Madonna e Missy Elliot? Que fortuna gasta. Além do cachê de Madonna e Missy Elliot, um dos nomes mais cobiçados da indústria fonográfica de hoje, pagaram pelos direitos de "Into the Groove", que na nova versão, feita por Missy Elliot, é cantado por Madonna como "Gap into the groove". Fuça aqui.

* Voltando ao Justin Timberlake. Tenho que admitir. Ele é cool. Diga-me com quem andas que te direi quem és. E o cara não desgruda do Pharrell, do N.E.R.D. (o rei da batida da música pop atual). Veja o clipe novo de Justin (ou escute a faixa), "Senorita", e saiba do que eu falo. Groovy, baby. O cara sabe se divertir, faz música legal (ou fazem pra ele), passou a mão na bunda da Kylie Minogue e tá namorando a Cameron Diaz (tá, né). Será que ele tem um fotolog?

domingo, julho 13


A futilidade indispensável da Mara Caballero e a informação musical valiosa do Antônio Carlos Miguel ganharam um blog no Globo On, que tá de cara online nova. E uma das novidades oferecidas pelo jornal é o blog dos colunistas. Legal passear por lá. Ah, continuo de férias até a poeira baixar. Outra: a Marta Suplicy não tá precisando cheirar uma virilha?